Orgulho e Preconceito e Zumbis (2016)

Esperei para ver o filme bem depois. Em especial pelo fato de ter lido o filme e ter aquele medo de decepção braba. Depois daquele Abraham Lincoln caçador de vampiros,  que era a mesma linha, eu confesso que fiquei com mais pé atrás do que qualquer coisa. Eu sei que a referência não é das melhores, visto que nem o livro era aquela coisa que se diga maravilhas, mas doeu mesmo assim ver um filme ainda pior. Mas voltando ao filme que vim falar sobre…

images

cinema Um surto de zumbis se abateu sobre a Terra nesta releitura do conto clássico de Jane Austen que trata das relações e enlaces amorosos entre amantes de diferentes classes sociais na Inglaterra do século XIX. A resoluta heroína Elizabeth Bennet (Lily James) é mestre em armas e artes marciais; e o belo Mr. Darcy (Sam Riley) é um feroz assassino de zumbis e símbolo máximo do preconceito inerente às classes superiores. Mas à medida que o surto zumbi se intensifica, os dois devem deixar o orgulho de lado e unir forças no campo de batalha encharcado de sangue, a fim de acabar com o exército morto-vivo de uma vez por todas.

(Fonte: Filmow)

O livro já nos joga num misto de algo que parece errado, mas que é muito interessante. O filme vai ainda além, porque no início eu pensei que iria ser rzumbis1uim, mas a surpresa vem depois de relevar umas cenas de luta mal finalizadas – depois de algumas experiências de filmes baixo orçamento a gente aprende a relevar. Mastirando isso, é muito bem construído. E o misto daquele toque de feminismo de Jane Austen com as lutas e as posturas das personagens, casam perfeitamente. Algumas modificações na trama do livro haviam me deixado meio desconfiada, mas foi bem resolvido. E muita coisa eu já estava até misturando com o clássico, de tanto tempo que fazia que eu tinha lido essa versão paródia.

Confesso que tive uma boa surpresa com a Lily James, só tinha visto ela em Cinderella, e tinha achado bem sem sal. Mas aqui ela se mostra uma Elizabeth convincente. Já o Mark Darcy (Sam Riley), eu não consegui comprar nem depois de terminado o filme, não sei, mas aquela voz não ajudou. E o Matt Smith de Sr. Collins, foi na verdade um 11º Doutor (Doctor Who) sem tirar nem por.

Mas assim, funciona bem o filme. Tanto no quesito romance quanto na ação meio farofa. Do tipo que você convence o marido a vir assistir junto, mesmo ele já quase declarar que não suporta mais ver Orgulho e Preconceito – por motivos de eu sempre parar par ver pela milésima vez. É divertido, tem sotaques britânicos por metro quadrado… Vale para uma sessão pipoca leve e descompromissada.

UPDATE!

Coleção de Funkos, fofos, com o tema do filme.

Funko-Orgulho-Preconceito-Zumbis-Doctor-Who-Brasil.jpg

Deixe seu comentário

%d blogueiros gostam disto: