Maratonando Z Nation

Um momento que o excesso de pensamentos e muitas dúvidas existenciais te assolam e você fica meio perdido no caos da vida rotineira, é interessante entrar numa pequena vórtice de aleatoriedade que as séries nos oferecem. Um pouco vasto esse caminho, e podemos ceder à tentação de seguir às tendências do momento, indicações de amigos, temas específicos ou mesmo algo  bem aleatório de acordo com os padrões de coisas trash que costumamos seguir. Nesse caminho eu tento seguir um pouco de cada opção citada, mas uma das minhas tentativas aleatórias foi bem interessante, tanto na descoberta quanto na surpresa de que algo tão tosco pode vir a ser tão interessante e digno de maratona básica.

Lá fui eu, embarcando no mundo desconhecido da séries do SyFy e pegando carona na série Z Nation, que agora já tem as duas primeiras temporadas disponíveis no Netflix. A 1ª temporada é de 2014 e é composta por 13 episódios, já a 2ª temporada é de 2015 e é composta de 15 episódios com aproximadamente 40 minutos cada. A série foi renovada para a 3ª temporada em 2016.

collage

Bom, não vale comparar com produções mais elaboradas e bem mais remuneradas. Vale entrar de cabeça para conhecer os personagens e imaginar aquele cenário. Pare para imaginar o que o roteiro te apresenta, as relações entre aqueles seres humanos, e as referências… ah, as referências….

Sobre a premissa da série: Num mundo em que houve um apocalipse zumbi aconteceu, um homem pode ser a solução para a humanidade. Um grupo assume a missão de levá-lo ao centro de pesquisas para a elaboração de vacinas e possivelmente a cura para a praga zumbi. Assim, acompanhamos a saga e os percalços durante a viagem pela devastação de um apocalipse zumbi e a degradação da sociedade e seus valores. O interessante é buscar além dos efeitos especiais (que sim, vão deixar a desejar mas depois você aprende a desencanar), mas a trajetória que vai levando o enredo e os personagens. As piadas e as sacadas com o tema são bem vindas!

Trailer da 1ª Temporada
Trailer da 2ª Temporada

 

Bom, a primeira temporada eu tinha visto ano passado, e não demorei muito para terminar, mas a segunda foi disponibilizada recentemente no Netflix, e devo confessar que levei apenas um dia para ver tudo. Entrei no fluxo e não consegui sair. E olha, mesmo que a segunda temporada não tivesse a mesma força da primeira, ela me fez ficar grudada para ver qual seria a próxima. E os absurdos continuam a acontecer, os efeitos continuam a ser ridiculamente toscos e bons ao mesmo tempo.

Confira e se surpreenda também!

Deixe seu comentário

%d blogueiros gostam disto: