Relacionamento com séries de longas a longo prazo

Em relação ao hype de How I Met Your Mother, confesso que perdi. Seja por motivos de não ter acompanhado desde o começo, ou por quando eu finalmente entender e ver mais sobre a série ela já estar em seu fim. Daí que demorei, e um dia, sei lá o motivo que não lembro mais, começamos a ver um episódio aleatório na tv a cabo e depois veio a aparecer na lista de recomendações do nosso amigo streaming de vídeos (no caso o bom e velho amigo Netflix). Pelo menos assim conseguiríamos ver em ordem cronológica desde o começo, porque no canal Sony só passavam os da sétima temporada pra frente.

821ca370-eec6-0132-f0c8-0ed54733f8f5

Enfim, lá fomos embarcar na maratona estendida de HIMYM, assistindo quantos episódios conseguíamos seguidos por dia – geralmente de semana para poder relaxar e rir depois de dias pesados e chatos. A princípio pensei que iria levar muito tempo para as então 8 temporadas, que só depois descobri serem 9 no total. Mas para nossa surpresa, os nove anos de série foram vistos em cerca de 2 meses – lembrando que para quem via de semana apenas à noite, foi bem impressionante se você adicionar à equação o fato de ser a série do casal e que só valia assistir juntos. A parte triste de um série longa e com tantos episódios por temporada é que demora para assistir e a quantidade interminável de enrolação. Mas a parte ruim disso tudo é quando você vê que o tempo está passando e que os episódios vão chegando cada vez mais perto do fim.

collage2

É um misto de sensações chegar ao fim. É uma tristeza de encerrar uma história, mas além disso vem a sensação de quase luto e de vazio depois, com aquela pergunta “E o que vamos ver juntos agora?”. E é difícil escolher algo novo, ainda mais quando temos que nos comprometer de que só assistiremos juntos, independente da sua curiosidade incontrolável. E depois de muita conversa resolvemos nos enveredar pelo mundo dos Arquivos X, meio que para um esquenta para a nova temporada especial de 2016, meios que por um saudosismo frenético de quando era mais nova e a série me deixava sempre com aquele medo e incerteza – sim, eu tinha medo de Arquivo X quando era mais nova, e até hoje tenho lá meus medos do desconhecido no campo alienígena das coisas. Mas a maratona de mais 9 temporadas longas e vistas na base do quando der, provavelmente não vai terminar tão rápido e muito menos em tempo da nova temporada quando ela for exibida pela FOX. Então agora vem o dilema, assistir aqueles 22 episódios que a FOX está maratonando que foram escolhidos pelo Chris Carter (criador da série) contam ou não como fugir do compromisso de ver tudo cronologicamente como casal? Se bem que, pelo que me conheço com a preguiça e esquecimento de sentar para ver no dia/horário que a emissora determina pode meio que garantir que fique tudo para ver quando entrar no Netflix. Porque, né, cá entre nós é bem mais fácil… Mas daí a gente perde o momento, os comentários, e ganha chuva de spoilers… Vida feita de escolhas..rs

Agora o que vale é não desistir e terminar. Eu to firme, agora é convencer o moço aqui em casa. Até porque é como já diz aquele gif da Annalise (Viola Davis – em How to Get Away With Murder) sobre maratonar a sério as séries…rs

giphy

 E por essas e outras que vamos levando outras séries no intervalo de Arquivo X, até ver tudo junto com o bonito quando der. Mas vamos que vamos que o importante é não desistir né?!

tumblr_lp3e5lXrQF1qboghuo1_r5_500tumblr_inline_nndyz2uA7i1sgsc86_500

Deixe seu comentário

%d blogueiros gostam disto: